O amor nos tempos de #likes

Apesar de estar solteira (de novo), não sou o tipo de pessoa amargurada pelo dia dos namorados. Pelo contrário, até gosto. Sou romântica, embora um pouco cética, mas fico feliz ao ver declarações de amor. Eu acredito no amor. Por isso gosto tanto de ler livros que falem sobre ele.

O amor nos tempos de #likes é um projeto com três histórias de amor inspiradas em clássicos da literatura, escritos por quatro booktubers diferentes: Pam Gonçalves, Bel Rodrigues, Pedro Pereira e Hugo Francioni (os dois últimos do canal Pedrugo). Eles escolheram, respectivamente, os livros Orgulho & Preconceito, Dom Casmurro e Romeu & Julieta para adaptarem.

Publicado para ser uma leitura de “dia dos namorados” – o lançamento próximo à data é proposital -, o livro traz três diferentes histórias de amor, todas bem fofas e gostosas de ler.

Próximo destino: amor

O primeiro conto é Próximo destino: amor, de Pam Gonçalves, inspirado em Orgulho & Preconceito. Nele conhecemos a jovem Liz, uma YouTuber famosa que não se encaixa nos padrões que sua mãe espera e não acredita muito em amor. Além dela também há Will, que perdeu os pais há pouco mais de um ano e precisa administrar os negócios da família e cuidar da irmã, que sofre de uma doença grave. Eles se conhecem em um aeroporto e o resto… é preciso ler o conto!

A narrativa alterna entre Will e Liz. Reconhecemos bem outros personagens do clássico de Austen ao longo da história. A mãe da Liz é uma versão brasileira e bem real da Sra. Bennet (lembrou a minha mãe, inclusive) e a Giovana, irmã do Will, mantém as características shippers que transformaram Georgiana na maior shipper da literatura.

Para mim, Pam foi a autora que melhor cumpriu a proposta. O texto é fluido, as vozes dos personagens são bem diferentes e há início, meio e fim bem definidos. É uma modernização muito bem feita de O&P e deixa um gostinho de quero mais no final! Se ninguém me contasse, não saberia que é o primeiro texto publicado dela.

(Re)Começos

O segundo conto do livro é de Bel Rodrigues. (Re)Começos é levemente inspirado em Dom Casmurro, um dos romances mais célebres do bruxo do Cosme Velho. A inspiração é sutil. Madu, a protagonista, viveu um relacionamento abusivo no passado e agora quer recomeçar, se desintoxicar de tudo que fez mal a ela. Com uma viagem marcada para Búzios, Madu parte para o destino tentando se reencontrar, mas no fim das contas, encontra mais do que procurava.

Confesso que minhas expectativas para esse conto eram altas, já que amo o livro que inspirou a Bel e vejo milhares de possibilidades para uma possível versão. Ao contrário da Pam, Bel preferiu fazer um conto apenas levemente inspirado no romance, ao invés de uma adaptação mais óbvia. Ela trouxe uma das interpretações que damos ao romance de Machado – o fato de Bentinho ser um homem abusivo e paranoico – e entregou uma história que se passa depois da Madu ter esse relacionamento tóxico.

Senti que os acontecimentos dos quatro primeiros capítulos poderiam ser diluídos em flashbacks ao longo da história, começando já com a personagem em Búzios, dando mais ritmo à história. A autora soube trazer à tona um tema importante, demonstrou suas convicções na história e, melhor ainda, não colocou no mocinho a responsabilidade pela personagem ter “superado” o trauma deixado pelo ex-namorado. Madu se cura das próprias feridas antes de se relacionar.

337 Quilômetros

O último conto foi escrito a quatro mãos por Hugo Francioni e Pedro Pereira, do canal Pedrugo. Apesar de ser inspirado em Romeu & Julieta, o conto é bem leve e divertido. Assim como o conto da Bel, é narrado em terceira pessoa e não é propriamente uma adaptação moderna da peça de Shakespeare, mas as referências são fáceis de captar.

A história alterna entre Ramon e Pedro, dois garotos que se conheceram pela internet por causa das histórias que Pedro escreve. Eles começam uma amizade virtual que acaba se transformando em algo mais, mas a distância é a grande vilã para que a história deles dê certo – não as famílias!

Os personagens são cativantes e bem construídos. O conto tem uma veia cômica e a escrita é ótima, fácil e rápida de ler. Em poucas páginas os autores foram capazes de inserir conflitos que vão além da distância impedindo o relacionamento. É possível notar a individualidade dos personagens e a história tem um bom fechamento.

Opinião Geral

O amor nos tempos de #likes é um ótimo livro de contos. No geral, as histórias mantém o mesmo nível de qualidade – o que é ainda mais legal ao pensarmos que é o livro de estreia de todos os autores. É um livro rápido e gostoso de ler, com histórias diversas e onde os autores se importaram em trazer variados assuntos importantes para debate.

Uma coisa legal é como todos os contos se interligam, ainda que de maneira sutil. Gosto muito quando isso acontece. Estou  curiosíssima para futuros projetos de todos os autores. O livro solo da Pam sai no segundo semestre e a Bel já compartilhou no Twitter que está trabalhando em um novo projeto. Agora só resta esperar novidades do Pedro e do Hugo.

Quatro estrelinhas – ou melhor dizendo, quatro #likes?

Anúncios

2 comentários sobre “O amor nos tempos de #likes

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s